Pedalada das Capelas Rurais

Nova Fatima - PR - Brasil

  • IVV - ANDA BRASIL - IVV AMERICASIVV - ANDA BRASIL - IVV AMERICAS
  • IVV - ANDA BRASIL - IVV AMERICASIVV - ANDA BRASIL - IVV AMERICAS

As inscrições começam à partir de 04-12-2017 ate 09-12-2017 as 23:59

Faça sua Inscrição

Informação do Evento:

  • De: 10-12-2017
  • 08:00 - 12:00
  • Nova Fatima - PR - Brasil
  • Distância: 34 Kms
  • Saída : Igreja Matriz
  • 0 inscritos
  • Num. Anda Brasil : 2092
  • Distância : 34 Kms

CUIDADOS IMPORTANTES

Café da manha: 08:00 h / Chacara do Sonho/ Local de partida.

Almoço: Capela dos Messias / Local de chega

Café e Almoço patrocinado pela associação dos produtores rurais.


Alonga-se ! O alongamento é necessário antes da caminhada e também depois da caminhada, tanto os membros inferiores quanto os superiores. Isso pode evitar lesões.
Hidrate seu corpo !Beba bastante água para hidratar. pode beber antes, durante e depois da caminhada.
Não coma muito ! Não coma muito antes de caminhar por que pode dar uma sensação de mal-estar e, até mesmo, prejudicar o exercício físico, trazendo outras complicações.
Mantenha a postura adequada ! E importante permanecer ereto, olhando para frente e com o abdome contraído.
Use tênis e roupas adequadas.

  • Responsável :Reginaldo de Castro e William Coutinho
  • 43 3552 2203 / 43 99
  • williamcoutinho@emater.pr.gov.br

Assim, a chamada colonização da área onde hoje se situa o município de Nova Fátima começou efetivamente na década de 1940, através da chegada de migrantes e imigrantes.

Trata-se de um povoado que foi fundado na década de 1930, nas margens da estrada que ligava Cornélio Procópio a Congonhinhas, pelos senhores Pedro Marçal Ribeiro, Sebastião Nicolau Fróes, João Canedo, Martiniano de Campos, Rosa Adriano Consolim, João Batista Fróes e José Fernandes Fróes. Nessa época o patrimônio passou a ser chamado de Divisora, por servir de divisa entre três fazendas.

No ano de 1940 chegou à região Antônio José Fogaça, mais conhecido como “Antônio da Luz”, que instalou a primeira casa comercial da localidade. Ainda em 1940, Antônio José Fogaça adquiriu de Maria da Conceição de Carvalho Macedo, uma propriedade de 10 alqueires de terra, em torno do patrimônio de Divisora e começou a loteá-lo. Assim, toda a localidade passou a ser conhecida como Patrimônio da Luz, em homenagem ao Senhor Antônio José Fogaça.

Deve-se destacar também a extração de madeira no início da história da formação do município, pouco relatada e documentada.

A cultura do café foi o grande destaque já no início da história do Patrimônio da Luz, hoje conhecido como Nova Fátima. O “ouro verde” atraiu muitos imigrantes, entre as décadas de 1940 e 1960, principalmente japoneses. Também merecem destaque a presença de pequenos grupos de italianos, espanhóis, alemães e árabes que vieram diretamente de seus países ou chegaram a outros Estados do Brasil, como São Paulo, para depois se dirigirem ao Paraná e mais especificamente, à Nova Fátima. Também merecem destaque os migrantes nordestinos, paulistas e mineiros que vieram para a citada localidade atraídos pela cultura do café.

A suinocultura era explorada extensivamente e José Pires foi um dos principais produtores da localidade. Ainda na década de 1940, os animais eram levados até o município de Santo Antonio da Platina, onde eram comercializados.

Tais grupos de migrantes e imigrantes introduziram o cultivo de subsistência de gêneros agrícolas como o milho, o arroz e o feijão. Assim, migrantes e imigrantes como Gustavo Schenfelder, Lupércio Amaral Soares e Carlos Ross também vieram para a localidade.


As informações citadas aqui foram obitidas no http://www.novafatima.pr.gov.br/historia/.



  • Não existem Pousadas cadastradas
Ainda não possuimos informações cadastradas sobre as Propriedades Rurais nesta Cidade que estarão neste Evento.

Ad Ad Ad