Circuito Rota dos Vinhos e Queijos

Salgado Filho - PR - Brasil

  • Caminhantes 2016.jpgCaminhantes 2016.jpg
  • Cachoeira.jpgCachoeira.jpg
  • Caminhada 2016.jpgCaminhada 2016.jpg
  • Morro do ChapYu.jpgMorro do ChapYu.jpg
  • Super Pipa.jpgSuper Pipa.jpg
  • Centro de comercializaYYo de produtos coloniais.jpgCentro de comercializaYYo de produtos coloniais.jpg

As inscrições começam à partir de 26-04-2018 ate 06-05-2018 as 23:59

Faça sua Inscrição

Informações do Evento:

  • De: 06-05-2018
  • 08:00 - 12:00
  • Salgado Filho - PR - Brasil
  • Distância: 8 Kms (exatos 8.000 mts)
  • Saída : Bosque Municipal - Rua Frithold Krause - Centro
  • 123 inscritos
  • Num. Anda Brasil : 900
  • Idade Mínima: Não Tem
  • Não Possuímos a Avaliação Anterior

ROTA DOS VINHOS E QUEIJOS

A Caminhada terá um percurso de 8km.

O Cicloturismo terá dois percursos – um de 13 kms (para iniciantes) e outro de 21 kms (para experientes), devido ao nosso relevo ondulado e com grande número de elevações montanhosas.

Tanto a Caminhada como o Cicloturismo de 21 kms passará por uma vinícola, uma queijaria e uma cachoeira. O Cicloturismo de 13kms passará somente por uma cachoeira.

O ponto de encontro e inscrições será no Bosque Municipal a partir das 7:00 horas. Valor da inscrição R$ 5,00. Inscrições pelo site www.ecobooking.com.br

A largada do evento será às 8:00horas, no Bosque Municipal.

Terá café da manhã no valor de R$ 10,00 no Bosque Municipal, a partir das 7:00 horas.

Terá almoço, servido pela Igreja Evangélica, no valor de R$ 30,00. Cardápio: Churrasco, maionese e saladas. No pavilhão da Igreja Evangélica (próximo a Biblioteca Pública Municipal).

HAVERÁ SORTEIO DE PRÊMIOS E CONCURSO DA MELHOR FOTO!

OBS: EM CASO DE CHUVA O EVENTO SERÁ CANCELADO.

Mais informações: (46) 3564-1309 ou (46) 999149262

CUIDADOS IMPORTANTES
Alonga-se ! O alongamento é necessário antes da caminhada e também depois da caminhada, tanto os membros inferiores quanto os superiores. Isso pode evitar lesões.
Hidrate seu corpo !Beba bastante água para hidratar. pode beber antes, durante e depois da caminhada.
Não coma muito ! Não coma muito antes de caminhar por que pode dar uma sensação de mal-estar e, até mesmo, prejudicar o exercício físico, trazendo outras complicações.
Mantenha a postura adequada ! E importante permanecer ereto, olhando para frente e com o abdome contraído.
Use tênis e roupas adequadas.

 

 

 
  • Responsável :Carina Carla Fantin
  • (46) 3564-1309
  • cari.fantin@hotmail.com; salgadofilho@emater.pr.gov.br; dpcultura2014@hotmail.com
No início da sua colonização, os primeiros imigrantes foram os alemães, italianos, caboclos e poloneses. Os primeiros habitantes chegaram ao município em 1940, abrindo picadas, derrubando matas para construir suas casas, que eram feitas de madeira serrada a mão e cobertas de taboinha lascada. Estes imigrantes tinham como base da sua economia o cultivo das terras e vinham para Salgado Filho procurar mais espaço. Inicialmente os colonos ocupavam as terras na condição de posseiros e, em 1957 ocorreu na região a Revolta dos Colonos, devido a este fato a Firma Industrial Colonizadora Erechim S/A de Erechim - RS passou a conduzir a venda dos títulos de terras, comercializando as glebas. Nesta época, o custo das terras era baixo, o que atraiu imigrantes de vários estados brasileiros.

As terras que não pertenciam a Colonizadora Erechim eram de propriedade do INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), destinadas a Colonização e Reforma Agrária. Conta-se que os posseiros que chegavam ao município escolhiam suas terras a dedo num acerto entre os próprios moradores. Somente mais tarde que o INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) mediu essas terras e as titulou segundo o que cada posseiro havia ocupado. A principal atividade econômica no início da colonização era a criação de suínos, portanto, faziam a derrubada da mata, a queima e plantio de milho.

Quando os grãos amadureciam, soltavam os porcos para engordar, depois os tocavam até o povoado, para então vender aos comerciantes, que geralmente eram de Ponta Grossa e Curitiba. Este tipo de atividade necessitava de pouca mão-de-obra e era lucrativa. A madeira nos primeiros tempos era utilizada para construção de moradias, pontes e engenhos. Com a melhoria das condições de transporte, a atividade madeireira intensificou-se por volta dos anos de 1975 e 1985, chegando a funcionar mais de dez serrarias no município. Nos dias atuais é uma atividade em decadência, devido ao grande desmatamento ao longo dos anos. Posteriormente, o setor econômico intensificou-se com a produção de grão (milho e feijão), mas devido ao desgaste do solo, evitando o êxodo rural, os agricultores se voltaram para outras atividades na diversificação da produção rural nos setores de fruticultura, vitivinicultura, horticultura, avicultura, plantação de fumo, apicultura, gado leiteiro e de corte e suinocultura, pequenas indústrias e comércios em geral. Desta maneira foram progressivamente surgindo agroindústrias, como: agroindústria de açúcar mascavo, queijo, vinho, embutidos e doces caseiros. Na pecuária tem criação de gado de corte e gado leiteiro. Na criação de aves está incrementada a criação de frangos de corte e galinhas poedeiras. A agricultura tradicional da enxada e arado a boi ainda permanece. Sendo que aos poucos, os métodos de semeadura e colheita estão sendo substituídos pelas máquinas nos terrenos favoráveis. Onde as inovações não são possíveis, o agricultor transforma sua terra em pastagem para criação de gado. Na década de 50 foi construída a primeira escola pela Colonizadora Erechim, que era particular, mantida pelos pais, a professora era a senhora Josefina Maria Krause. No ano seguinte passou a ser mantida pelo município de Barracão. Em 1955, transformou-se em Escola Desembargador Bento Munhoz da Rocha. Nessa época os professores eram remunerados pelo estado e alguns eram cedidos pelo município à escola. Não havia concurso, e os interessados a Docência se candidatavam, sendo que a maioria não possuía habilitação ou escolarização para tal, nem estabilidade, sendo contratados no início do ano letivo e demitidos no final do período. Atualmente o município possui seis instituições de ensino: Centro Municipal de Educação Infantil Criança Feliz; Escola Municipal Professora Jaci Maria Lopes Educação Infantil e Ensino Fundamental; Escola Rural Municipal Nossa Senhora da Rosa Mística Educação Infantil e Ensino Fundamental; Colégio Estadual Padre Anchieta Ensino Fundamental e Médio; Colégio Estadual Duque de Caxias Ensino Fundamental; e Escola de Educação Especial Renascer - APAE.

O nome "Salgado Filho" foi escolhido em homenagem ao político gaúcho, Joaquim Pedro Salgado Filho, deputado federal e senador pelo estado do Rio Grande do Sul e Ministro do Trabalho (1932-1938) e da Aeronáutica (1941-1945). Em 1952 passou a distrito de Barracão, sendo oficializado como tal em 1955, pelo decreto nº 13/55, e mais tarde sendo criado Município, pela Lei Estadual nº 4.788/63, de 29 de novembro de 1963, sendo instalado em 14 de dezembro de 1964; com as primeiras eleições realizadas em 15/11/1964, elegendo o primeiro Prefeito de Salgado Filho, Dr. Adolfo Rosewicz. Com as família de italianos e alemães, Salgado Filho acolheu muitas manifestações e usos tradicionais e populares que deram origem a eventos de cunho regional, interestadual, tais como: Bailes de Kerb, Rodeio Crioulo Interestadual, Festival Municipal da Canção e Festa do Vinho e Feira do Queijo. O sabor diferenciado e a qualidade dos produtos foram chamando a atenção de visitantes, fazendo com que algumas famílias se despertassem para novas alternativas de renda. O solo e o clima propícios para cultivo da fruticultura, o conhecimento em vinhedos, formados no Rio Grande do Sul, de onde são originadas a maioria das famílias, despertou o interesse pelo cultivo de uva e fabricação de vinho. O incentivo das administrações públicas foi essencial para o aumento da plantação das parreiras. Dando continuidade ao processo produtivo houve a necessidade de implantação de agroindústrias de açúcar mascavo, de queijos, vinho, de embutidos de suínos, formadas por famílias de produtores rurais. A fim de divulgação dos produtos, o município promove a Festa do Vinho e Feira do Queijo, realizada anualmente no terceiro final de semana do mês de julho onde são comercializados queijos, vinhos, açúcar mascavo, embutidos de suínos e demais produtos. Também são servidas comidas típicas e café colonial. Fonte: Prefeitura Municipal de Salgado Filho. Vanessa Fasollo.

As informações citadas aqui foram obitidas no http://www.salgadofilho.pr.gov.br/institucional.php?id=15&modulo=6&idmen=3&catitens=6.



  • Não existem Pousadas cadastradas
Ainda não possuimos informações cadastradas sobre as Propriedades Rurais nesta Cidade que estarão neste Evento.

Ad Ad Ad
Aguarde o Gráfico...