CAMINHOS DE PEABIRU

Pitanga - PR - Brasil

  • 36772368 1890326261024673 3825809618618023936 n.jpg36772368 1890326261024673 3825809618618023936 n.jpg
  • 2.jpg2.jpg
  • 6.jpg6.jpg
  • 5.jpg5.jpg
  • trajeto.jpgtrajeto.jpg
  • 37710048 1917811591609473 161775294733090816 n.jpg37710048 1917811591609473 161775294733090816 n.jpg
  • 16 new.jpg16 new.jpg
  • 3.jpg3.jpg

As inscrições começam à partir de 06-08-2018 ate 17-08-2018 as 23:59

Faça sua Inscrição

Informação do Evento:

  • De: 19-08-2018
  • 08:00 - 15:00
  • Pitanga - PR - Brasil
  • Distância: 12 Kms (exatos 12.000 mts)
  • Saída : Comunidade Santa Barbara ,Linha Cantu, Pitanga PR.
  • 1651 inscritos
  • Num. Anda Brasil : 831
  • Idade Mínima: Não Tem
  • Não Possuímos a Avaliação Anterior
  • Esforço físico : Esforço moderado
  • Orientação do percurso : Caminhos e cruzamentos bem definidos
  • Severidade do meio : Pouco severo
  • Condição do terreno : Percurso com piso irregular
  • Famílias Agricultores Rurais: 25

Café Colonial R$ 13,00 -Virado de Feijão,Farofa, Bolo de Fubá, Bolo de Cenoura, Torta Salgada, Pão caseiro, Pão de Mandioca, Cueca Virada, Bolacha Caseira, Doce de Abobora, Doce de Leite, Mel, Nata, Manteiga, Queijo, Café, Chá e Leite.

Almoço R$ 25,00 - Quirerada, Carne de Porco Assada, Carne de Frango assada, Carne moida em Molho, Arroz, Feijão, Macarrão, Mandioca, Polenta e Saladas.

Disponibilidade de transporte:  Igreja Matriz de Sant'Ana,IGREJA Santo Antonio na Vila Planalto e Praça da Pitanguinha a partir das 6:30 horas até as 7:45 horas da manhã - Pitanga Pr.

CUIDADOS IMPORTANTES
Alonga-se ! O alongamento é necessário antes da caminhada e também depois da caminhada, tanto os membros inferiores quanto os superiores. Isso pode evitar lesões.
Hidrate seu corpo !Beba bastante água para hidratar. pode beber antes, durante e depois da caminhada.
Não coma muito ! Não coma muito antes de caminhar por que pode dar uma sensação de mal-estar e, até mesmo, prejudicar o exercício físico, trazendo outras complicações.
Mantenha a postura adequada ! E importante permanecer ereto, olhando para frente e com o abdome contraído.
Use tênis e roupas adequadas, Chapéu ou Boné.

 

 

 

 

Como Chegar: Para quem vem de Ivaiporã e Campo Mourão, passa a Policia Rodoviária mais ou menos 200 m entra a direita vai estar sinalizado a entrada. Para quem vem de Guarapuava 200 m antes da Policia Rodoviária entra a esquerda.

 

 

 

 
  • Responsável :Charli Fernando Martins, Evandro Rank Mazur;Leila de Godoy Sudo
  • 042 3646 2469
  • turismopitangapr@gmail.com
  • www.pitanga.pr.gov.br

Historia O local onde fica a cidade, começou a receber os seus primeiros moradores brancos a partir de 1914, quando colonizadores que moravam em Prudentópolis transferiram suas residências para a região. Antes disto, somente os índios habitavam as terras. Estes pioneiros começaram a criar porcos que eram trocados por outros produtos ou levados para a cidade de Ponta Grossa.

O povoamento da região de Pitanga foi desencadeado a partir do anos de 1770, por expedições de conquista sob ordens do Tenente-Coronel Afonso Botelho de Sampaio e Souza, comandante da Praça de Paranaguá.

Por volta de 1918, o local já oferecia casas comerciais, além de serviços como ferreiros, carpinteiros, marceneiros, pois a vila era localizada as margens da estrada que interligava a região central do Paraná ao estado do Mato Grosso do Sul. Por esta razão, até um posto policial já existia nesta época.

Em meados da década de 1920, foi criada uma lei que privava os índios de algumas terras no Paraná. Os jornais da época faziam apologia para a extinção do aldeamento São Jerônimo, cujas terras foram disputadas pelos importantes políticos paranaenses e fazendeiros. A liberação de terras indígenas a políticos locais, reduziu suas reservas e contribuiu para os conflitos entre índios e colonos na Serra da Pitanga.

Por decreto nº 294 de 17 de abril de 1923, os índios perderam as terras na margem direita do rio Ivaí, em favor dos colonos, e os índios foram obrigados a ir para a margem esquerda do rio, o que causou grande revolta na comunidade indígena. Desta maneira, 150 índios Kaigangsatacaram Pitanga, dançando na Igreja que depois foi incendiada. Este ataque resultou na morte de um casal de moradores.

Em 1940, Pitanga já tinha aproximadamente 13.000 habitantes, entre estes, muitos descendentes de europeus, pois vários colonizadores vieram de países como a Ucrânia, frança, Polônia, Itália e Alemanha. Isso é verificado na atualidade, quando há uma diversidade cultural muita grande, com danças, músicas, arquiteturas e alimentação típicas de cada grupo.

O município de Pitanga, cujo território foi no passado conhecido como Serra da Pitanga, foi criado e instalado nos anos de 1943 e 1944, respectivamente, quando compreendia a vasta região sertaneja situada entre os rios Piquirí, Bonito e Ivaí

O seu significado é de origem tupi (ubapitanga) e quer dizer "fruto vermelho da pitangueira". Desconhece-se quem deu este nome à povoação, mas se sabe que o nome é proveniente do fruto que é encontrado na Serra da Pitanga. "A cidade de Pitanga é arborizada em suas principais ruas e espaços públicos, com pitangueiras, que os embelezam e alimentam, com seus frutos, a passarinhada"

Possui uma área é de 1.663,747 km² representando 0,8347 % do estado, 0,2952 % da região e 0,0196 % de todo o território brasileiro. Localiza-se a uma latitude 24°45'25" sul e a uma longitude 51°45'39" oeste, estando a uma altitude de 952 m. A região possui solo argiloso roxo distrófico.

As informações citadas aqui foram obitidas no http://www.pitanga.pr.gov.br/.



  • Não existem Pousadas cadastradas
Empresas que participam no Evento
Fazenda São Sebastião
Contato: (47) 99246-8308 - (47) 99143-2908 - danivalerio22@yahoo.com.br
Brasil - PR - Rio Negro

* * * * * *

A Fazenda São Sebastião é destaque pelo cultivo de maçãs. Na época da colheita ou na florada, os pomares carregados apresentam um belo espetáculo aos olhos.

O ambiente oferecido ao visitante é extremamente agradável. Com uma beleza indiscutível, a Fazenda São Sebastião também guarda alguma características de como eram  as fazendas antigamente, preservando alguns objetos, utensílios e equipamentos utilizados pelas gerações passadas.

As frutas produzidas também são transformadas em doces e geleias, com sabores típicos da nossa terra. Tudo é realizado com o intuito de oferecer um momento único: quem conhece a produção de maçãs da Fazenda São Sebastião se apaixona por essa experiência.

Conheça mais da empresa , clique aqui

Ad Ad Ad
Aguarde o Gráfico...